Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e recolha de dados estatísticos.
Ao prosseguir a navegação com cookies ativos está a consentir a sua utilização.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo Grupo Bensaude. Ler mais
Aceitar
Hoje
199
anos de crescimento contínuo
Hoje o Grupo Bensaude atua em múltiplas áreas servindo milhares de pessoas.
Comece a viagem pela nossa história
década de 2010
  • 2018

    O Grand Hotel Açores Atlântico foi alvo de um rebranding e reposicionamento, criando uma nova marca "Grand Hotel” que surge, intimamente, ligada ao Atlântico e à história da hotelaria Açoriana que começou no seio do Grupo Bensaude com a Sociedade Terra Nostra há mais de 80 anos.
    É o primeiro hotel 5 estrelas aberto pelo Grupo Bensaude.



    Trilhando os caminhos dos Açores e nascida no seio do Grupo Bensaude e da sua vasta história no turismo, a WAYZOR Rent a car brota do legado da Varela Rent a car, nome bem conhecido nos Açores e Açorianos, renascendo com um novo caminho.
  • 2017
    A Bensaude abre no centro de Ponta Delgada, na ilha de S. Miguel, o Neat Hotel Avenida, nascido da total renovação do antigo Hotel Avenida, com um conceito inovador e diferenciador. Segue a tendência do mercado e aposta num segmento cosmopolita, para um viajante que busca a simplicidade e profissionalismo aliados ao que o destino representa. O hotel incorpora, num ambiente jovem, descontraído e acessível, mas profissional e confortável, a essência e o verde dos Açores.
  • 2016
    Na continuação do investimento na área da Distribuição, a INSCO abre o primeiro Centro Logístico de grande dimensão nos Açores situado em Ponta Delgada.

    Aquisição da Beltrão Coelho (Açores) – Equipamentos de Escritórios, Lda
    , consolidando o negócio de comercialização de equipamentos e sistemas para escritórios, bem como serviço de pós-venda desses equipamentos.
  • 2015
    Criação da "Global Solutions”, rede de lojas dedicada à venda de artigos de mobiliário e tintas para empresas.
  • 2014
    É finalizada a renovação do Terra Nostra Garden Hotel, que o eleva para um novo patamar a nível internacional, com a atribuição de vários prémios, incluindo o de Leading Boutique Hotel de Portugal dos World Travel Awards e Best Countryside Hotel da Condé Nast.

    Abertura do Continente Modelo da Fajã de Baixo, na Ilha de São Miguel, dando início a uma nova fase de forte expansão na área da Distribuição. Esta nova fase abrange, ainda, a exploração da insígnia Meu Super
  • 2013
    Fundação da Clipmar, com a finalidade de assegurar a logística de armazenamento de cargas de Transitários.
  • 2010
    Aquisição, pela Bencom – Armazenagem e Comércio de Combustíveis, S.A., do controlo exclusivo sobre os activos do negócio de combustíveis da BP nos Açores. Assiste-se à mudança das instalações da Bencom de Santa Clara para a Nordela, bem como a um forte investimento nas infraestruturas logísticas da Bencom, em todas as ilhas em que está presente. 
década de 2000
  • 2009
    O Grupo Bensaude garantiu a maioria do capital social da Terparque - Armazenagem de Combustíveis, Lda., uma das empresas que gere o Parque de Combustíveis da Praia da Vitória.
  • 2008
    Fundação da Rotapico, empresa que se dedica ao transporte e desconsolidação de carga geral e combustíveis líquidos provenientes de navios do porto da ilha do Pico.

    A Bencom cria a Terparque, um parque de combustíveis de 45 mil metros quadrados e com capacidade para 34 mil metros cúbicos de vários tipos de combustível, em parceria com mais 2 empresas, a Iberazoria (Grupo Monjardino) e SAAGA. A Bencom ficou com a gestão do parque de fuel e betumes, enquanto que o parque de gasolinas, gasóleos, jet e gás de petróleo liquefeito ficou a cargo da Terparque. 

    A ilha Terceira passou a poder receber, diretamente do exterior, os combustíveis necessários para o seu consumo. O Porto da Praia da Vitória ganhou a possibilidade de abastecer todos os navios que o escalem.
  • 2007
    É finalizada a aquisição do Grupo Nicolau Sousa Lima, naquele que foi considerado como o maior negócio privado feito nos Açores. Esta compra marca também o início de uma nova etapa na história do grupo, que passa a apostar numa estratégia de crescimento e de diversificação da sua carteira de investimentos.

    Seguindo a tradição do investimento na área Marítima, o Grupo Bensaude constrói um novo navio que mantém a tradicional nomenclatura "CORVO”.


  • 2005

    O grupo aposta, pela primeira vez, numa unidade hoteleira fora do arquipélago. O Hotel Açores Lisboa é inaugurado numa das melhores localizações da capital portuguesa — a Praça de Espanha.

  • 2004
    Dono de uma invejável vista para o Pico, o Hotel do Canal é a primeira unidade da Bensaude Hotels na cidade da Horta.

    É inaugurado o Hotel Marina Atlântico, em Ponta Delgada. Esta unidade hoteleira de 4 estrelas aposta em linhas arquitetónicas arrojadas e beneficia de uma localização privilegiada — de frente para a marina. 

    A Varela & Cª, Lda - Ambiente foi criada em 2004 e marca a entrada do grupo no mercado de recolha e armazenagem de resíduos no arquipélago dos Açores.

  • 2003
    A Bensaude Hotels chega à Terceira, com a inauguração do Terceira Mar Hotel.
  • 2001
    Abre a quarta unidade hoteleira do grupo — o São Miguel Park Hotel — com 163 quartos. 
  • 2000
    A Centrovia inicia a sua atividade de inspeção técnica de viaturas na Região Autónoma dos Açores.

    O Grupo Bensaude passa a dispor de um serviço de rent a car a operar em nome próprio em São Miguel. A Varela Rent a car também opera, em regime de parceria com empresas locais, nas Ilhas Terceira, Faial, Pico e São Jorge.

década de 1990
  • 1999
    O Grupo Bensaude toma a decisão estratégica de expansão hoteleira para outras ilhas do Arquipélago dos Açores, nomeadamente Terceira e Faial.
  • 1997
    A Varela & Ca., Lda. passa a deter 87,5% da empresa Farias, Lda., consolidando a presença do grupo Bensaude no negócio dos transportes na ilha do Faial.
  • 1994
    A Agência de Viagens Açoreana, hoje Açoreana DMC, passa a fazer parte do Grupo Bensaude, reforçando a forte aposta no setor do turismo e no posicionamento dos Açores como destino a nível global.
  • 1992
    Nasce a Bencom S. A., com o intuito de acompanhar o crescimento e expansão do negócio de armazenagem e comercialização de combustíveis para outras ilhas e abastecimento inter-ilhas a granel de vários combustíveis líquidos. Esta expansão também encontrou sustentação na modernização e aumento da cobertura da rede elétrica regional e consequente aumento de consumos. 
  • 1990
    O estilo "Grand Hotel” chega a São Miguel com a inauguração do Hotel Açores Atlântico em Ponta Delgada.
década de 1980
  • 1982
    Mais um passo no desenvolvimento da área marítima. É criada a Bentrans, empresa logística que presta serviços por via terrestre, marítima e aérea, nos segmentos da armazenagem de mercadorias, grupagem/desgrupagem de contentores e transporte destes para todas as partes do globo.
década de 1970
  • 1979
    O grupo entra no negócio dos seguros com a criação da Gruben, sociedade mediadora com sede em Ponta Delgada.
  • 1976
    Apesar das nacionalizações, a Família Bensaude não abandona o País, mas decide sair da capital. A sede social regressa à ilha de São Miguel. Filipe Bensaude, filho primogénito de Vasco Bensaude, muda a sede para Ponta Delgada, para o largo Vasco Bensaude, n.º 13, onde ainda hoje se mantém. Estas instalações tinham sido adquiridas à antiga Misericórdia, por Salomão Bensaude, no início da segunda metade do séc. XIX. 
  • 1974
    Com as nacionalizações do pós – 25 de Abril, o grupo Bensaude perde grande parte do seu património, com destaque para o Banco Micaelense, Seguradora Açoreana, Fábrica de Tabaco Micaelense, SATA e Sinaga. 
década de 1960
  • 1969
    A Bensaude S.A entra no capital da empresa de transportes Farias. Hoje em dia, esta participação pertence à Varela & Ca, também detida pelo Grupo Bensaude. 
  • 1965
    Abertura do Hotel S. Pedro, dos mais luxuosos e elegantes da Europa à data. A casa pertencera a Thomas Hickling (primeiro cônsul americano em S. Miguel). As decisões de verdadeira arte e bom gosto nas suas obras, perduram no tempo até à presente data.
  • 1964
    O Grupo Bensaude entra na sociedade Varela, que se dedicava ao ramo dos transportes coletivos. Esta empresa investiu mais tarde em mais áreas de negócio, como a gestão de resíduos e os alugueres autocarros de turismo.
década de 1950
  • 1951
    O Grupo Bensaude adquire a J.H. Ornelas, empresa ligada ao abastecimento de combustível, e alarga o seu campo de atuação para o ramo automóvel e para o setor da distribuição e comércio. 
  • 1950
    A maioria do capital social da Mutualista Açoreana é adquirida pelo Grupo Bensaude. É operada uma importante reestruturação que leva, entre outras decisões, à compra do famoso cargueiro "Corvo”. Esta embarcação marca a história do grupo e da companhia e a partir dessa data, a frota possui sempre um navio com esta designação.
década de 1940
  • 1949
    Aquisição das instalações de combustíveis em Ponta Delgada, à Standart Oil Cº. Se esta última apoiou os abastecimentos de fuel oil à navegação, desde a Grande Guerra até durante a 2ª Guerra Mundial, o Grupo Bensaude continuou a apoiar a navegação, mas também o desenvolvimento da indústria de lacticínios e produção de energia elétrica de origem térmica. 
  • 1947
    Fundação da Sociedade Açoreana de Transportes Aéreos (SATA)., sendo os sócios Bensaude & Cª, Albano Freitas da Silva Oliveira e Dr. Augusto Rebelo Arruda. É a mais antiga companhia aérea portuguesa e nasce da visão de que o transporte aéreo iria passar a ter mais relevo que o marítimo.

década de 1930
  • 1937
    Abertura do Campo de Golfe das Furnas. 
  • 1935
    Construção do Hotel Terra Nostra (hoje Terra Nostra Garden Hotel), referência de luxo e modernidade da Arte Deco. Esta unidade hoteleira encontra-se junto ao Jardim Terra Nostra, um espaço de beleza incomparável que também é propriedade do grupo. 
  • 1934
    Criação do Bureau de Turismo. 
  • 1933
    Fundação da Sociedade Terra Nostra, sendo sócios Bensaude & Cª, Lúcio Agnelo Casimiro, Albano Pereira da Ponte, Augusto Rebelo Arruda, Francisco d´Ataíde Machado Faria e Maia, e Francisco Bicudo de Medeiros, com o ambicioso objetivo de desenvolver a atividade turística em São Miguel. 
década de 1910
  • 1918
    Companhia Nacional de Navegação (C.N.N.), que resulta da transformação da Empresa Nacional de Navegação (E.N.N.).
    Incorporou parte da Sociedade Geral de Comércio, Indústria e Transportes (SGCIT) (1919-1972), empresa cuja atividade estava ligada à Companhia União Fabril (CUF), pelo transporte de matérias-primas necessárias e de produtos saídos das unidades fabris dessa empresa.
década de 1900
  • 1902
    Formou-se a União das Fábricas Açoreanas de Açúcar, com o objetivo da instalação da Fábrica de laboração beterraba açucareira em S. Miguel, com vista à produção de açúcar. Foi a resposta à crise gerada pelo Decreto de 1901, que fez com que a produção de álcool no Arquipélago dos Açores fosse drasticamente reduzida, encerrando-se quatro unidades do ramo, duas na Ilha Terceira e duas na Ilha de S. Miguel.
  • 1900
    Durante os primeiros 30 anos deste centenário, assiste-se à continuação da exploração dos depósitos de carvão para abastecimento à navegação (vapores), que desde o último quarto do séc. XIX tinha ganho uma enorme importância internacional geoestratégica no Atlântico. A criação de serviços portuários de abastecimento de água e oficinas de reparação naval na Horta e Ponta Delgada, forma cruciais no decorrer da Grande Guerra.
década de 1890
  • 1891
    É fundada a Parceria Geral de Pescarias, dedicada à pesca do bacalhau, nos bancos da Terra Nova e na Gronelândia. Foi a empresa mais antiga no sector e viria a tornar-se o maior armador português de pesca do bacalhau.
  • 1890
    Fundação da Fábrica do Álcool na Ribeira Grande (S. Miguel).
década de 1880
  • 1884
    Fundação da Fábrica do Álcool em Santa Clara (S. Miguel).
  • 1882
    Fundação da Fábrica do Álcool da Lagoa (S. Miguel), pois o mercado de Portugal Continental era ávido de álcool industrial. Sendo a matéria-prima a batata-doce, foi esta cultura que contribuiu decisivamente para a modernização desta indústria.
  • 1881
    Constituição da Empresa Nacional de Navegação (E.N.N.), sendo seus acionistas Bensaude & Cª, Lima, Mayer & Cª e Ernest George.  Tinha como objetivo efetuar a ligação marítima de Lisboa a Moçâmedes, as ligações entre as ilhas de Cabo Verde e entre estas e a Guiné.
década de 1870
  • 1875
    Fundação do Banco Lisboa & Açores, por um grupo de financeiros de Lisboa e dos Açores, que veio a fundir-se mais tarde com a Casa José Henriques Totta, dando origem ao banco Totta & Açores (hoje Santander Totta). Foram seus fundadores Bensaude e Cª, António Gomes Brandão (Visconde de Carregoso), Estevão José Brochado, António Joaquim de Oliveira, Lima Mayer & Filhos, Moura Borges & Cª, Ernesto George, Manuel José Dias Monteiro e Filhos, A.J. Gomes Neto (Visconde dos Olivais), Joaquim Pinto Leite e Joaquim Bessa de Carvalho

  • 1874
    Transferência da sede social da Bensaude & Cª, para a capital portuguesa, Lisboa.
  • 1873
    Aquisição da Empresa Insulana de Navegação, companhia de navegação mais antiga de Portugal (fundada em 1871).
  • 1870
    Fusão das sociedades "Herdeiros de Elias Bensaude” (Horta), liderada pelos filhos Walter e Henrique Bensaude, com a Bensaude & Ca. (Ponta Delgada), que então possuía escritórios nos Açores e em Lisboa. Nesta década e até final do século XIX, são instalados armazéns de carvão para abastecimento à navegação a vapor, na Horta e Ponta Delgada.
década de 1860
  • 1866
    Fundação da Fábrica de Tabaco Micaelense (FTM) como sociedade individual, sendo seus sócios José Bensaude (sócio-gerente), Abraão Bensaude, José Jácome Correia e Clemente Joaquim da Costa.
década de 1830
  • 1835
    Elias Bensaude estabelece-se por conta própria na Horta (Faial).
    É criada a primeira sociedade, Salomão Bensaude e Cª, em Ponta Delgada (S. Miguel), que para além de continuar e desenvolver as atividades comerciais já existentes, inicia as atividades ligadas à navegação: afretamento, aquisição de partes e do todo de veleiros, consignação e apetrechos de embarcações e transporte de mercadorias e passageiros
     
    Estabelecimento de rotas marítimas regulares com Londres, Manchester e Liverpool (Grã-Bretanha), Lisboa e Funchal (Portugal), Pernambuco e Rio de Janeiro (Brasil) e Boston (EUA). Fruto destas atividades, são introduzidas novos métodos de transações monetárias e cambiais.
década de 1820/1830
  • Chegada ao Arquipélago dos Açores, dos primeiros membros da Família Bensaude, Abraão, Elias e Salomão, provenientes de Marrocos e com passaporte britânico. Início, numa primeira fase a título individual, de várias atividades comerciais, importando e distribuindo têxteis vindos da Grã-Bretanha e exportando produtos agrícola locais, com destaque para a laranja.